B R A S I L
 
     
   
  Estado:
São Paulo
   
 
Selecione outro estado:
   
São José do Rio Preto
 
 
Quem faz História no Brasil
   
  Digite o nome da pessoa que deseja localizar:    
 
Brasil
 
Manoel Dias
 
Advogado, ministro do Trabalho a partir de 15 de março de 2013; eleito vereador em Içara (SC) em 1962, pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e teve o mandato cassado após o Golpe Militar de 1964 e preso por onze meses; é um dos fundadores do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), em Santa Catarina, em 1965; eleito deputado estadual em Santa Catarina e voltou a ser cassado em 1969, pelo Ato Institucional Número Cinco (AI-5), com os direitos políticos suspensos por 10 anos. Após a anistia, em 1979, tornou-se fundador do Partido Democrático Trabalhista (PDT), com Leonel Brizola; secretário-geral nacional do PDT e presidente estadual do PDT de Santa Catarina; presidente da Fundação Leonel Brizola e Alberto Pasqualini. Foi diretor do Banco do Estado do Rio de Janeiro (Banerj). Formado em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina.
 
Foto de Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil www.jornaldebrasilia.com.br http://pt.wikipedia.org/wiki/Manoel_Dias http://portal.mte.gov.br/portal-mte/
 
 
     
Nascimento:
› Criciúma
SC
Data nasc.: 13/8/1938
 
Manoel I
 
Manoel I, foi o 14º Rei de Portugal, cognominado O Venturoso, O Bem-Aventurado ou O Afortunado. Ele ascendeu ao trono em 1495 (sucedendo ao seu primo direito, João II de Portugal) e prosseguiu as explorações portuguesas iniciadas pelos seus antecessores, o que levou à descoberta do caminho marítimo para a Índia e ao descobrimento do Brasil e ilhas Molucas, determinantes para a expansão do império português. Foi o primeiro rei a assumir o título de Senhor do Comércio, da Conquista e da Navegação da Arábia, Pérsia e Índia. Em 1521, promulgou uma revisão da legislação conhecida como Ordenações Manuelinas, que divulgou, com ajuda da imprensa, em franco desenvolvimento naquela época. No seu reinado, foi autorizada a instalação da inquisição em Portugal. Era casado com Dona Maria de Aragão.
 
(Alcochete, 31 de Maio de 1469 — Lisboa, 13 de Dezembro de 1521)
 
 
     
Nascimento:
Alcochete
Portugal
Data nasc.: 31/05/1469
Falecimento:
Lisboa
Portugal
Data falec.: 13/12/1521
 
Manuel da Nóbrega
 
Sacerdote católico da Ordem dos Jesuítas, foi chefe da primeira missão jesuítica à América. As cartas enviadas a seus superiores são documentos históricos sobre o Brasil colônia e a ação jesuítica no século XVI. A convite do rei D. João III, embarcou na armada de Tomé de Sousa, em 1549, chegando à Bahia, em 29 de março de 1549 e, ao celebrar a primeira missa, teria dito a seus auxiliares: “Esta terra é nossa empresa”. Foi amigo e conselheiro de Tomé de Sousa e Mem de Sá; com a missão de dedicar-se à catequese dos indígenas na colonização do Brasil, com ele vieram os jesuítas Leonardo Nunes, João de Azpilcueta Navarro, Antônio Pires e os irmãos jesuítas Vicente Rodrigues e Diogo Jácome. Assim que aportou deu início ao trabalho de catequese dos indígenas, desenvolvendo uma intensa campanha contra a antropofagia existente entre os nativos e ao mesmo tempo combatendo a sua exploração pelo homem branco. Participou da fundação das cidades de Salvador, na Bahia, e do Rio de Janeiro; esteve na luta contra os franceses e percorreu toda a costa brasileira de São Vicente a Pernambuco; foi incentivador do avanço para o interior, sendo a Serra do Mar e chegar ao planalto de Piratininga, para fundar a vila de São Paulo que viria a ser o ponto de penetração para o sertão e de expansão do território brasileiro; a pequena aldeia dos jesuítas tornou-se a mais importante cidade de hemisfério sul; ele celebrou a primeira missa em 29 de agosto de 1553, para cerca de 50 pessoas, no local conhecido como Inhapuambuçu (onde está o Colégio São Bento). Nóbrega solicitou ao rei de Portugal, Dom João III, a criação da primeira diocese no Brasil; e Dom Pero Fernandes Sardinha foi primeiro bispo do Brasil e foi enviado para Salvador. Em 1558, Nóbrega convenceu o governador Mem de Sá a baixar "leis de proteção aos índios", impedindo a sua escravização. Ele foi nomeado o primeiro provincial da Companhia de Jesus, no Brasil, mas faltando-lhe a saúde foi substituído pelo padre Luís da Grã. Era amigo de José de Anchieta, João Ramalho e Antonio Rodrigues.
 
Estudou na Universidade de Salamanca e se transferiu para a Universidade de Coimbra, bacharelando-se em Direito Canônico e Filosofia em 1541; foi ordenado pela Companhia de Jesus 1544.
 
Nascimento:
Sanfins do Douro
Portugal
Data nasc.: 18/10/1517
Falecimento:
Rio de Janeiro
RJ
Data falec.: 18/10/1570
 
Marcelo Castro
 
Médico; ministro da Saúde desde 2 de outubro de 2015; deputado federal pelo Piaui desde 1999 e deputado estadual de 1983 a 1995; foi presidente do Instituto de Assistência e Previdência do Estado do Piauí (IAPEP) e integrou de maio a outubro de 2007 a Comissão Parlamentar de Inquérito do Sistema de Tráfego Aéreo.
 
Formado em Medicina pela Universidade Federal do Piauí e Doutor em Psiquiatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.
 
 
     
Nascimento:
› São Raimundo Nonato
PI
Data nasc.: 9/6/1950
 
Marcio de Sousa Melo
 
Aviador e militar, marechal-do-ar, integrou a Junta Militar que governou o Brasil de 31 de agosto a 30 de outubro de 1969, juntamente com Aurélio de Lira Tavares e Augusto Rademaker; ministro da Aeronáutica de 15 de dezembro de 1964 a 11 de janeiro de 1965, e de 15 de março de 1967 a 29 de novembro de 1971.
 
 
     
Nascimento:
› Florianópolis
SC
Data nasc.: 26/5/1906
Falecimento:
Rio de Janeiro
RJ
Data falec.: 31/1/1991
 
Marquês de Pombal
 
Sebastião José de Carvalho e Melo, primeiro Conde de Oeiras e Marquês de Pombal, foi um nobre, diplomata e estadista português (primeiro ministro) que teve grande importância no curso da história do Brasil. No reinado de D. João V foi embaixador nas cortes do Reino da Grã-Bretanha, em Londres, do Sacro Império Romano-Germânico, em Viena, Arquiducado da Áustria, tornando a principal figura do governo de D. José I, de 1750-1777; foi representante do despotismo esclarecido em Portugal no século XVIII, vivendo num período da história marcado pelo iluminismo, que lhe possibilitou efetuar várias reformas administrativas, econômicas e sociais que atingiram Portugal e suas colônias, em especial o Brasil. No Brasil, em 1755 e 1759, por sua ordem, foram criadas, respectivamente, a Companhia Geral de Comércio do Grão-Pará e Maranhão e a Companhia Geral de Comércio de Pernambuco e Paraíba, empresas monopolistas destinadas a dinamizar as atividades econômicas no Norte e Nordeste da colônia. Em Minas Gerais, em 1765, instituiu a “Derrama”, para obrigar os mineradores a pagarem os impostos atrasados. A derrama foi um dos fatos que motivou, mais tarde, a Inconfidência Mineira. As maiores alterações ocorreram na esfera político-administrativa e na educação. Em 1759, o regime de Capitanias Hereditárias foi extinto e seus domínios foram incorporados à Coroa Portuguesa. Em 1763, a sede do governo-geral da Colônia foi transferida de Salvador para o Rio de Janeiro. Os jesuítas foram expulsos do Império Português e consequentemente do Brasil, com isso, o Marquês determinou que a educação na colônia passasse a ser transmitida por leigos (Aulas Régias). Proibiu a do Nheengatu, a língua geral (uma mistura das línguas nativas com o português, falada pelos bandeirantes) e tornou obrigatório o uso do idioma português.
 
 
     
Nascimento:
Lisboa
Portugal
Data nasc.: 13/05/1699
Falecimento:
Quintal de Pombal
Portugal
Data falec.: 08/05/1782
 
Martim Afonso de Sousa
 
Nobre e militar português, ele partiu de Lisboa em 3 de dezembro de 1530 com quatro naus, tendo como imediato seu irmão Pero Lopes de Sousa e cerca de quatrocentas pessoa. Percorrer todo o litoral até a foz do rio da Prata (onde sobreviveu a um naufrágio). Em 21 de janeiro de 1532, ele parou na região de São Vicente e, com ajuda de João Ramalho e Antônio Rodrigues, moradores da região que haviam feito amizade com os caciques Tibiriçá e Caiubi, fundou, no dia seguinte, 22 de janeiro, a primeira vila nos moldes portugueses no Brasil: a vila de São Vicente, cujo nome é uma homenagem a São Vicente Mártir, mantendo a iniciativa de Gaspar de Lemos (ou André Gonçalves). Graças a João Ramalho, estabeleceu em Piratininga uma pequena aldeia que não prosperou. Em São Vicente, iniciou a cultura da cana-de-açúcar e permitiu a instalação do engenho dos Erasmos. Fundou em 22 de Janeiro de 1532 a primeira vila do Brasil, batizando-a de Vila de São Vicente, uma homenagem a São Vicente Mártir e reafirmando o nome dado por Gaspar de Lemos, quando este chegou à São Vicente, coincidentemente em 22 de janeiro de 1502. Nomeado capitão-mor do Mar das Índias, em 1533, foi encarregado de proteger as possessões de Portugal no Oriente. Defendeu a feitoria de Diu contra mouros e hindus, derrotou o rajá de Calicute e combateu os corsários que saqueavam as embarcações portuguesas na região. Vitorioso, foi nomeado por D. João III, em 1542, vice-rei das Índias.
 
Nascimento:
Vila Viçosa
Portugal
Data nasc.: ?/?/1499
Falecimento:
Lisboa
Portugal
Data falec.: 21/07/1571
 
Michel Temer
 
Michel Miguel Elias Temer Lulia, advogado, escritor e político, é vice-presidente da República do Brasil desde 1º de janeiro de 2010 e presidente nacional do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) desde 2001; deputado federal de 1º de fevereiro de 1987 a 31 de dezembro de 2010, foi presidente da Câmara dos Deputados de 1997 a 2001 e de 2009 a 2010 - assumiu a Presidência da República interinamente por duas vezes: de 27 a 31 de janeiro de 1998 e em 15 de junho de 1999. Em 1983, Temer foi nomeado procurador-geral de São Paulo e no ano seguinte, assumiu a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, de 1984 a 1986 e em 1992 e em 1993criando a primeira Delegacia da Mulher do Brasil, após receber, em 1985, uma comissão que denunciava o espancamento de mulheres e a omissão de autoridades diante dos crimes. Na mesma época, instituiu a Delegacia de Proteção aos Direitos Autorais, como instrumento de combate à pirataria. Em 1986, foi eleito constituinte e participou ativamente da Assembleia Nacional Constituinte. Em 2009, foi apontado pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) como parlamentar mais influente do Congresso Nacional. Autor dos livros “Constituição e Política”, “Territórios Federais nas Constituições Brasileiras”, “Seus Direitos na Constituinte” e “Elementos do Direito Constitucional”, este último na 20ª edição, com 200 mil exemplares vendidos,
 
Formado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, Largo São Francisco, em 1963; com doutoramento em Direito pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo
 
 
     
Nascimento:
› Tietê
SP
Data nasc.: 23/09/1940
 
Moreira César
 
Antônio Moreira César, militar brasileiro, comandou a terceira expedição do Exército Brasileiro contra o arraial de Canudos, liderado por Antonio Conselheiro. Conhecido em Santa Catarina como "Corta Cabeças" por ter ordenado a degola de prisioneiros em 1894, na Revolução Federalista. Atuou na sedição baiana de 1891; na sublevação de Niterói em abril de 1892; e na Revolta da Armada, em 1894. Foi governador de Santa Catarina entre 22 de abril a 28 de setembro de 1894.
 
Nascimento:
› Pindamonhangaba
SP
Data nasc.: 07/07/1850
Falecimento:
Canudos
BA
Data falec.: 04/03/1897
 
Página 1 de 1
Primeira | Anterior | 1 | Próxima | Última 
   
 
©2001/2010 » Todos os Direitos Reservados - www.quemfazhistoria.com.br
Todo material publicado neste sitepertence a www.quemfazhistoria.com.br ou é utilizado com a expressa permissão de seus autores
Site desenvolvido por
Personal Comp